Por Mike Ricciuti*
Nicholas Negroponte, o co-fundador do Media Lab no Massachusetts Institute of Technology, detalhou as especificações de um laptop de US$100 destinado Á  crianças de países em desenvolvimento.
Negroponte, que demonstrou sua proposta no Fórum EconÁ´mico Mundial em Davos, Suíça, em janeiro, afirmou que o MIT e seu grupo sem fins lucrativos, chamado One Laptop Per Child, está em negociação com cinco países â?? Brasil, China, Tailândia, Egito e África do Sul â?? para distribuir cerca de 15 milhões de sistemas para as crianças.
Além disso, o estado de Massachusetts está trabalhando em parceria com o MIT num plano para distribuir os laptops para as crianças que estão na escola, disse Negroponte.
“Isso é a coisa mais importante que eu já fiz na minha vida”, disse ele na quarta-feira durante uma apresentação na Technology Review’s Emerging Technologies Conference no MIT. “A recepção tem sido incrível. A idéia é simples. Á? um projeto de educação, e não um projeto de laptops. Se conseguirmos melhorar a educação â?? principalmente de escolas primarias e secundarias â?? teremos um mundo melhor”.
Ele disse que o objetivo do projeto é fazer a idéia de um PC barato um movimento que aumentará em popularidade, como o sistema operacional Linux ou a enciclopédia online gratuita Wikipedia. “Isso é educação de código aberto. Á? um fator importante”.
Negroponte disse que a idéia é que os governos paguem em torno de US$100 pelos laptops, e os distribuam gratuitamente aos estudantes.
De acordo com o projeto, as maquinas terão um processador de 500Mhz, 1GB de memória, e um display inovador que pode ser em modo FULL-COLOR, ou preto e branco. O display faz do laptop “tanto um livro eletrÁ´nico quanto um computador”, conclui Negroponte.
Um modelo de display sendo considerado flat e flexível tem sido desenvolvido no Media Lab da MIT. Negroponte disse que a tecnologia pode ser usada para produzir displays de 10 centavos por polegada quadrada. “O objetivo é um display de 12 polegadas por $12 com um consumo quase nulo”.
A energia elétrica será fornecida por corrente elétrica convencional, bateria ou por um gerador acoplado aos notebooks, já que muitos países que serão favorecidos não possuem energia.
As maquinas, que rodarão uma versão do sistema operacional Linux, e também outros aplicativos, alguns desenvolvidos por pesquisadores da MIT, como também outros aplicativos de terminados países. “O software ficou muito gordo e não dá para confiar, então escolhemos começar com Linux”, disse ele.
Para a conectividade, os sistemas terão conexões Wi-Fi e telefone celular, e incluirá quatro portas USB, junto com um “mesh networking” integrado, um conceito peer-to-peer que permite que diferentes máquinas compartilhem uma única conexão de internet.
“Em países emergentes, o fator não é conectividade”, ele disse. “Isso era o problema, mas há muitas pessoas trabalhando nisso, (graças Á ) competitividade global. Mas para a educação, o bloqueio é o laptop”.
Cinco empresas estão trabalhando com o MIT para desenvolver entre 5 a 15 milhões de unidades de teste esse ano: Google, Advanced Micro Devices, News Corp., Red Hat e BrightStar, citou Negroponte. Ele disse que o objetivo atual é produzir de 100 a 150 milhões de unidades até 2007.
Enquanto o primeiro objetivo do projeto é trabalhar com governos, Negroponte disse que o MIT está considerando a idéia de licenciar o projeto ou disponibiliza-lo a uma outra empresa para a construção de versões comerciais do seu PC. “Essas unidades podem ser disponibilizadas por $200, e $20 ou $30 voltará para nós fazermos os laptops para as crianças. Ainda estamos trabalhando nisso”, ele concluiu.
Outras empresas já lançaram PCs de custo baixo no passado, mas o projeto da MIT tem tudo para ser o mais ambicioso. Ano passado, a Advanced Micro Devices anunciou planos para seu Personal Internet Connector â?? um protótipo custando pelo menos $185, sem monitor. E uma companhia indiana chamada Novatium disse que seus planos eram oferecer um PC por $70 ou $75.
Além disso, a Microsoft chamou a atenção para o desenvolvimento de PCs a $100 para países em desenvolvimento, é esperar para ver.
*© CNET News.com

Deja un comentario

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

clear formSubmit