Para todo mundo que está fora do Brasil, interessante ver esta notícia que saiu na semana passada na revista chilena América Economia (abaixo):
—————————————————–
Brasília. O Investimento Estrangeiro Direto (IED) no Brasil somou, em dezembro de 2008, US$ 8,117 bilhões. O valor mensal é quase dez vezes superior ao registrado em dezembro de 2007, quando o ingresso somou US$ 886 milhões, de acordo dados divulgados nesta segunda-feira pelo Banco Central do Brasil.
Em todo o ano de 2008, o ingresso de IED somou US$ 45,060 bilhões. O valor anunciado representa um novo recorde anual dentro da série histórica do BC, que teve início em 1947. O recorde anterior era de 2007, quando o IED totalizou US$ 34,585 bilhões.
Segundo o BC, o valor de IED em 2008 correspondeu a 2,84% do PIB. Em 2007, esse ingresso atingiu 2,59% do PIB.
Balança de pagamentos
A conta corrente do balanço de pagamentos do País com o exterior registrou em dezembro déficit de US$ 2,922 bilhões. Com este resultado, em todo o ano de 2008 as transações correntes tiveram déficit de US$ 28,3 bilhões, ante superávit de US$ 1,551 bilhão no ano de 2007, segundo o BC.
De acordo com o órgão, o resultado de dezembro teve a contribuição positiva de US$ 2,301 bilhões da balança comercial. A conta de serviços e rendas, por sua vez, foi deficitária em US$ 5,647 bilhões e as transações unilaterais encerraram o mês com ingresso líquido de US$ 424 milhões.
No acumulado de 2008, a balança comercial teve superávit de US$ 24,746 bilhões. Já a conta de serviços e rendas registrou déficit de US$ 57,234 bilhões. As transações unilaterais somaram ingresso líquido de US$ 4,188 bilhões. Segundo o Banco Central, o resultado das transações correntes em 2008 equivale a déficit de 1,78% do PIB.


Remessa de lucros
As remessas de lucros e dividendos ao exterior somaram US$ 3,146 bilhões em dezembro. Em 2008 como um todo, as remessas atingiram US$ 33,875 bilhões, um crescimento de 50,6% em relação a 2007.
Já as despesas com juros somaram US$ 946 milhões em dezembro, quase três vezes acima dos US$ 347 milhões verificados em dezembro de 2007 e mais do que o dobro dos US$ 459 milhões de novembro de 2008. No acumulado de 2008, o gasto com juros somou US$ 7,232 bilhões, ligeiramente abaixo dos US$ 7,305 bilhões registrados em 2007.
Ações e renda fixa
Os investimentos estrangeiros em ações brasileiras tiveram saída de US$ 911 milhões em dezembro, de acordo com os dados divulgados hoje pelo Banco Central. Em dezembro de 2007, o saldo havia ficado positivo em US$ 7,513 bilhões. Em todo o ano de 2008, o saldo ficou negativo em US$ 7,565 bilhões.
A saída de investimentos em ações negociadas no País somou US$ 10,850 bilhões, enquanto as ações negociadas no exterior (ADRs) registraram saldo positivo de US$ 3,285 bilhões.
As aplicações em títulos de renda fixa tiveram saldo negativo de US$ 4,464 bilhões em dezembro, ante saída de US$ 344 milhões em dezembro de 2007. No acumulado do ano de 2008, o saldo foi positivo em US$ 6,798 bilhões, bem abaixo do ingresso líquido de US$ 21,887 bilhões em 2007.
Dívida externa
A dívida externa brasileira recuou em dezembro para US$ 200,192 bilhões, de acordo com dados estimados pelo Banco Central. Em novembro, a estimativa do BC era que a dívida externa estava em US$ 206,616 bilhões. No último dado fechado do BC, relativo a setembro de 2008, registrava a dívida externa em US$ 211,381 bilhões.
A dívida externa de médio e longo prazo somou US$ 162,723 bilhões, ante US$ 161,683 bilhões em novembro e US$ 163,874 bilhões em setembro. A dívida de curto prazo, por sua vez, caiu para US$ 37,470 bilhões, ante US$ 44,933 bilhões em novembro e US$ 47,507 bilhões em setembro.

Deja un comentario

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

clear formSubmit