Reportagem publicada na Folha de S. Paulo
Pouco conhecidas, carreiras alternativas ganham espaço
Sustentabilidade, tecnologia e moda abarcam as principais novidades
“Trendspotter”, “coffeetender”, especialista em “compensation”, “report”, gestor de reputação. Desconhecidas, essas profissões não constam dos manuais de vestibulares. Contudo, na avaliação de especialistas ouvidos pela Folha, estão entre as carreiras que mais se expandem no mercado de trabalho atual e asseguram boas oportunidades aos mais atentos (veja lista na pág. 3). Boa parte dessas vagas surge em multinacionais de vanguarda e, sobretudo, em empresas de pequeno porte, que atuam como butiques especializadas.
Um exemplo é a Mandalah, focada em comportamento. Ao ser inaugurada há um ano e meio, contratou profissionais de 12 áreas de formação -de psicoterapeutas a designers- para exercer a mesma função: a de “trendspotter”, uma espécie de caçador de tendências. “Esse profissional investiga idéias que tendem a ser im-pactantes e que possam virar produtos, bens ou conceitos”, explica o consultor em recursos humanos Adriano Savelli. Muitas dessas carreiras estão associadas ao estudo das necessidades e dos dilemas da sociedade e são relacionadas ao consumo nas áreas de tecnologia, sustentabilidade e moda. “As carreiras diferenciadas surgem onde há excesso de renda disponível em certos segmentos da sociedade”, analisa o diplomata Alexandre Vidal Porto, que vive no México. “Nas grandes capitais, profissões como a de “personal stylist” já se consolidaram à luz de necessidades de indivíduos com excesso de renda e demandas específicas, típicas das cidades globalizadas”, diz ele.
Antena parabólica
Para os que pretendem seguir uma carreira alternativa, o caminho é desenvolver “atenção constante a 360 graus”.
“É essencial estar antenado nos segmentos em fase de crescimento, pois ali estão as oportunidades”, sugere Irene Azevedo, sócia da consultoria Ki-enbaum Keseberg & Partners.
“Vale a pena verificar jornais, revistas e depoimentos de profissionais. Mas, para obter sucesso, o principal é alinhar as habilidades à função desejada, seja em uma área nova, seja em uma tradicional”, completa.

One thought on “Novas carreiras

  1. Oli Hoffmann

    Acho que por primeira vez na vida as pessoas estão ficando meio cansadas das carreiras tradicionais, o que acho um bom indício de que o Brasil está crescendo e abrindo as portas para novos empreendimentos.

Deja un comentario

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

clear formSubmit