*POR FABIO COLELLA

Depois de uma primeira semana alucinante, que mal percebi passar, a segunda semana de aulas começou com o mesmo volume de solicitações dos professores, com mais eventos após as aulas e com o meu corpo se acostumando com a ideia de dormir somente cinco horas por noite. Apesar de já não estar mais assustado, meu ritmo estava lento para o volume total passado pelos professores e comecei a ficar na escola para estudar. Ficar na biblioteca ou em alguma sala reservada, nos (a mim e à Tati) deixa mais focados e com uma cadência mais compatível com o curso. Procuramos vir para casa para almoçar, fazer uma pequena “siesta” e voltar para a IE por volta das cinco da tarde para ficar até a hora que o corpo aguenta. Aliás, outra vantagem de morar perto, voltamos diversas vezes depois da meia-noite a pé. Seguro, calmo e relaxante.

Com esta organização do meu horário, participei dos eventos extracurriculares da semana com mais tranquilidade e pontualidade. Na segunda, fui à feira de clubes, em que os mesmos se apresentavam para os novos alunos, indicavam se estavam precisando de ajuda ou de pessoal para participar das eleições e fazer parte do conselho. Conversei durante bastante tempo com três clubes e resolvi me envolver nas atividades deles, porém sem participar do conselho. O primeiro deles é um clube de Mercados Emergentes, o clube andava meio apagado e retomou suas atividades com força no começo deste ano. É um clube totalmente interdisciplinar e que posso contribuir muito por ser brasileiro. O segundo é o clube de Empreendedorismo, um dos mais ativos do IE e que produz eventos muito variados e, até o momento, extremamente interessantes. Por último, o clube Net Impact, que possui um perfil ativista nos campos social, ambiental e cultural. Na quarta, consegui participar de dois eventos, um do clube de Empreendedorismo e o outro do clube Net Impact.

Neste meio tempo, entrei em contato com o pessoal do clube Brasil e conseguimos marcar um almoço na sexta-feira para o primeiro encontro entre o intake de Novembro e o nosso intake. Fomos a uma churrascaria brasileira e tivemos um almoço com muita conversa. Diversos toques sobre o dia-a-dia, sobre alguns professores e sobre os eventos do clube Brasil. No final das contas, não resisti e acabei entrando para o conselho do clube, estou ajudando com os próximos eventos que teremos e estamos buscando criar alguns outros.

Finalmente chegou o dia da corrida e apesar de não ter conseguido treinar nenhuma vez na semana, fui confiante de que conseguiria fazer uma boa corrida. Meu plano era acompanhar a Tati até onde ela conseguisse e depois seguir sozinho. Minha grata surpresa foi que começamos e terminamos juntos, a Tati conseguiu terminar a prova muito bem. Fizemos um tempo abaixo do que esperávamos e ainda corremos os últimos quatro quilômetros com o pessoal da escola.

Nos vemos em breve!

One thought on “Semana 6 – Começando a entrar no ritmo

  1. marcia

    oi fábio. puxa! o ie literalmente “acolhe” os alunos! mas nada como a disciplina para fazer o tempo render, não? bjs

Deja un comentario

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

clear formSubmit