*POR FÁBIO COLELLA

Santiago Bernabeu

Pilhas acabando, temperatura em Madrid com média de 35ºC, última semana de aula e poucas entregas. Cenário totalmente desenhado para relaxar e foi exatamente o que aconteceu, o pessoal na sala com cara de que já estava viajando de férias, leituras dos casos feita com mais tranquilidade e apenas uma prova na quinta-feira para fechar a semana de vez. A prova era de operações e não foi das mais difíceis. Foi uma prova extensa, mas justa. Quem estudou conseguiu tirar uma nota boa, quem não, bem, deve ter se dado mal.

Na sexta-feira foi o meu aniversário e no sábado o de outro brasileiro que está aqui também, o Francisco. Nossas queridíssimas respectivas organizaram uma festa “surpresa” pra gente na “terraza” do Santiago Bernabeu. Um espetáculo, pois como era final da semana antes das aulas, todo mundo acabou aparecendo, estava quase todo o intake de abril lá e mais alguns do intake de novembro. A festa começou muito bem, com todos se divertindo, mas começou a chover e queimou o equipamento de som do lugar. Aí o pessoal começou a ficar meio cansado, porque não tinha música e quando era mais ou menos uma da manhã, resolvemos ir para uma casa noturna lá perto. Aí a festa virou festa de verdade, todo mundo dançando e dando risada e quando vimos a casa estava fechando, já eram seis e meia da manhã. Meu deus, tínhamos aula em pouco tempo… E agora? Bom, o resultado foi que quase ninguém foi pra aula e alguns nem saíram da cama naquele dia (meu caso).

Liberata

E finalmente as férias. Sábado de manhã, mala feita, caminho do aeroporto. Destino: Itália. Fui apresentar para a Tati o país que minha mãe nasceu e fui conhecer junto com ela algumas cidades novas também. Mas é claro que o começo da viagem não poderia deixar de ter seus sustos. Quando cheguei no balcão do check-in, percebi que tinha esquecido meu documento aqui da Espanha (o NIE) na outra carteira. Pensei que poderia ter problemas porque meu visto no passaporte já estava vencido e que eu estou na Europa há quatro meses. Mas conversei com o pessoal do aeroporto e eles falaram que não teria problema nenhum, que conseguiria voltar depois sem problemas. Ok, primeiro susto resolvido. Quando estávamos passando pelo controle de segurança, pediram para a gente abrir uma das malas porque tinha algum líquido dentro. A Tati tinha esquecido de despachar o shampoo dela. Como era um shampoo daqueles todo cheio de firula, não podia jogar fora. Saí correndo para ir à farmácia comprar uns potinhos menores porque aí poderia levar. Quando voltei, percebi que não estava com a passagem e que não poderia entrar de novo no controle. Aí pedi para a Tati sair, mas ela falou que a mulher de lá não estava deixando e ficamos nesta quase cinco minutos. Quando a Tati conseguiu me encontrar, ela não estava com as passagens, eu também não e começamos a revirar nossas coisas atrás dos benditos bilhetes… Mais uns cinco minutos, quase na hora de embarcar e entramos em desespero. Voltamos correndo ao check-in da empresa, pedimos para imprimirem de novo os bilhetes, passamos correndo pelo controle de segurança de novo (nessa hora eu já estava suando como se tivesse em uma maratona), não lembro nem como chegamos ao portão de embarque e… AVIÃO ATRASADO!!! Mais uma hora de chá de cadeira até poder embarcar. Ótimo começo para as férias…

Relaxa, Fabio, relaxa… as férias começaram!

Deja un comentario

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

clear formSubmit