A consultoria de Recursos Humanos Mercer acaba de divulgar seu tradicional ranking de custo de vida por cidades. No meu ponto de vista o único problema deste ranking é que ele observa o mundo do ponto de vista norte-americano. Nova York é a base 100 e o resto é comparado a ela. Assim, as variações do dólar, euro e yen no último ano fizeram algumas cidades subirem e outras descerem. Ou seja, o ranking só é útil pra quem tem uma carreira internacional e recebe seu salário em moeda forte. Mas tudo bem, veja alguns pontos do resultado sobre 144 cidades:
Resumo do Relatório
– A cidade mais cara do mundo continua sendo Tóquio, seguida de Osaka, Londres, Moscou e Seul.
– As cidades latino americanas estão entre as mais baratas do mundo: Montevideo figura no posto 140 global, Buenos Aires em 142 e Assunção em último (144).
– A cidade mais cara da América Latina é a Cidade do México no posto 95 mundial, seguida de São Domingos, Guatemala, Panamá e Monterrey.
– São Paulo e Rio de Janeiro ficaram com os postos 119 e 124 respectivamente, ficando como a 8ª e a 9ª cidades mais caras da América Latina.
– Madri e Barcelona ficaram mais caras comparativamente com o ano passado. Barcelona ocupa o posto 43 global (era 56 no estudo de 2004) e Madri o posto 46 (61 em 2004).
– Na Europa, as cidades mais caras, depois de Moscou, são Genebra e Zurique.
– Budapeste (no posto 24 global) é a mais cara entre as ciudades dos países da última ampliação da União Européia.
– Na China, Pequim (no posto 19 global) se situa claramente como sendo mais cara que Shanghai (posto 30).
Para saber mais clique no link abaixo:
2005 worldwide cost of living survey results released

Comments are closed.