Na última semana, o Prof. Manuel Bermejo esteve no Brasil para ministrar Master Classes sobre Liderança Empresarial para convidados da IE, além de participar de atividades realizadas com os ex-alunos que estão no país.

As percepções desta viagem somadas aos conhecimentos que Bermejo já tem sobre o Brasil resultaram no post que foi publicado em seu blog sobre Family Business, o texto fala sobre as oportunidades que se abrem para o Brasil nesta nova fase de sua economia. Os interessados podem conferir a versão traduzida abaixo:

Queridos empreendedores,

Escrevo diretamente do Brasil este post, onde estive durante esta semana desenvolvendo diferentes projetos da IE Business School e participando de atividades do IE Alumni Brasil.

A crise internacional transformou o Brasil em um país extremamente atrativo onde chega tanto o talento local que havia emigrado, como o talento internacional, ambos buscando transformar seus sonhos em realidade. O mercado de trabalho para gestores está aquecido. É o paraíso dos headhunters, com grandes oportunidades existentes. Percorrer de carro o trajeto de pouco mais de 400km que separa São Paulo do Rio de Janeiro consome tranquilamente horas, mas é possível notar que muitas industrias precisam ser modernizadas e que faltam propostas no que diz respeito à formação.

Houve nas últimas presidências do país uma consistência nas grandes políticas econômicas que permitiram criar uma economia que cresce. E o mais importante, que tirou milhões de cidadãos da pobreza. Como reza o slogan governamental, “Brasil: país rico é país sem pobreza”.

Há, claro, contrastes. Vem sendo muito desenvolvida a ideia de abordar com mais velocidade e entusiasmo os grandes investimentos em infraestrutura que o país precisa e que vão além daqueles focados nos eventos esportivos que acontecerão nos próximos anos (Copa das Confederações, Copa do Mundo de Futebol e Jogos Olímpicos). Além de potentes reformas no âmbito fiscal e trabalhista e um enorme esforço em educação, para que a pobreza fique no passado e que sejam criadas condições que facilitem a inclusão no mercado de trabalho de todas as camadas sociais, evitando que se transformem em sistemáticas as onerosas, enormes e insustentáveis políticas sociais massivas. Já vemos em todas as partes que os tempos e interesses dos governantes se distanciam bastante dos da cidadania. Essa ideia de novos tempos e novas estratégias acabará por chegar na política.

Contudo, indivíduos, pequenas e médias empresas, empreendedores, empresas familiares ou grandes corporações vão continuar de olho no Brasil pela atratividade enorme deste continente. Um continente dentro de outro continente. Para aqueles que quiserem vir, devem saber que aqui há muito talento e competência. Várias companhias brasileiras já são, cada vez mais, atores relevantes nos mercados regionais e internacionais, como a Ambev, Gerdau, Vale, Embraer, Natura, Totvs, Itaú, entre outras. É necessário vir com forte proposta de valor. E, mais ainda, com muita humildade e capacidade camaleônica. Contar com sócios ou experts locais que ajudem a desbravar o caminho. Pensar em construir relações de longo alcance, de ganha-ganha. Com essas premissas, acredito que haja espaço para gerar propostas ganhadoras sem dúvida.

Até logo. Não deixe de se esforçar para ser muito feliz porque, no final do dia, é o mais importante para você e os que estão à sua volta.

Comments are closed.